Perspectiva Global Reportagens Humanas

ONU investe na força dos jovens para resolução de conflitos no Sudão BR

ONU investe na força dos jovens para resolução de conflitos no Sudão

Grupo que trabalha com resolução de conflitos na cidade de El Geneina conta com a ajuda da juventude para promover diálogo; jovens utilizam canções para disseminar mensagem de paz. 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão das Nações Unidas e da União Africana em Darfur, Unamid, está investindo na força dos jovens para promover a resolução de conflitos na região. 

Na próxima semana, especialistas da missão irã iniciar um projeto batizado de “Liga da Juventude” para melhorar o diálogo entre jovens de várias tribos sudanesas.

Ter a Palavra

A encarregada do grupo de resolução de conflitos da Unamid, Ana Maria Valério, contou a Rádio ONU como o projeto será realizado na prática.

“Eles querem criar uma própria organização deles, onde eles vão ter a palavra. A população é jovem. Então, esse é um projeto para quando eu chegar ao Sudão. Nós vamos criar a Liga da Juventude que vai incluir várias tribos: árabe, al-gamir, vários tribos que nós pensamos que são importantes na área.”

Para a socióloga de formação Ana Maria Valério, a resolução do conflito surge da própria comunidade e da realidade local.

Origem

“Todo conflito é único. A solução é tirada exatamente da maneira como a comunidade vive. Nós analisamos. Por isso, a primeira coisa que fazemos quando nos apresentam um caso e solicitam o nosso suporte, o que fazemos é estudar e analisar, como esta comunidade vive. E o porquê da origem deste conflito, do que partiu.”

Uma da propostas para o novo trabalho com os jovens sudaneses é investir nas canções de paz. De acordo com Ana Maria Valério, a juventude de El Geneina é bem conectada e se reúne nas mesquitas, em casas de amigos e nos próprios espaços comunitários.

“Eles têm canções que são canções de paz. Antes, as canções eram utilizadas para incentivar os jovens para irem à guerra. Mas nos estamos a mudar esta cultura. Nós estamos a utilizar as canções para propagação de paz.”

O conflito em Darfur, surgido em 2003, já matou mais de 300 mil pessoas e deixou cerca de 2 milhões desabrigados.