Mais de um terço da população global deve ter acesso à internet em 2013

7 outubro 2013

São Tomé e Príncipe apontado por dificuldades de aquisição de dados para internet móvel; Portugal é o lusófono melhor posicionado no Índice de Desenvolvimento de Tecnologias de Informação.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Cerca de 2,7 mil milhões de pessoas devem estar ligadas à internet até ao fim deste ano, prevê a União Internacional das Telecomunicações, UIT.

A informação consta do relatório “Medindo a Sociedade de Informação”, publicado esta segunda-feira. Em todo o mundo, mais 250 milhões de pessoas foram conectadas à rede no ano passado.

São Tomé e Príncipe

O documento indica avanços no acesso à internet por via da telefonia móvel, mas destaca casos como de São Tomé e Príncipe. No país, a compra de 500MB de dados para usar num aparelho pode custar mais do que o salário médio mensal.

A Rádio ONU conversou com a técnica Polly Gaster, do projeto Fórum da África Austral para a Discussão sobre Tecnologias de Informação e Comunicação, TICs.  Da capital moçambicana Maputo, ela disse que as autoridades devem estar atentas às mudanças.

Elites

“A orientação das políticas governamentais tem que estar mais claramente dirigida, não só nos países em desenvolvimento, em satisfazer a procura por parte das elites de ter o último modelo de celular ou de largura de banda ou usar nos centros urbanos. Deve considerar a possibilidade de ter mais cidadãos com a possibilidade de usar (as TICs) de uma forma mais regular e normal”, disse.

No Índice de Desenvolvimento de Tecnologias de Informação e de Telecomunicação, Portugal é o lusófono melhor posicionado no 36º lugar global, seguido pelo Brasil que mantém o lugar 62.

África

Entre os países de língua portuguesa em África, Cabo Verde está na liderança ao manter o lugar 96, seguido de Angola no 139º, Moçambique no 148º e Guiné-Bissau que subiu dois lugares e passou para o 150.

O Brasil destaca-se como o que tem 20 milhões dos chamados “nativos digitais”, o quarto maior do mundo. No  novo parâmetro desenvolvido este ano pela agência, estão integrados jovens entre 15 e 24 anos com cinco ou mais anos de experiência online.

Nativos Digitais

Em todo o mundo, foram registados 363 milhões de nativos digitais dos cerca de 7 mil milhões de pessoas. O número equivale a 5,2% da população global e 30% de jovens.

O Brasil, ao lado do Canadá e dos Estados Unidos, é destacado por um forte crescimento e avanço na Transmissão Digital da Televisão resultante do abandono da radiodifusão analógica terrestre.

A UIT refere que 90% dos 1,1 mil milhão de casas que ainda não estão conectadas à internet estão no mundo em desenvolvimento. Nos cerca de 39 países,  a maioria dos quais em África, não ocorrem progressos suficiente na implantação das TICs.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud