Entrevista: mobilidade e habitação na periferia de Luanda

7 outubro 2013

Com mais de 7 milhões de habitantes, a capital de Angola é marcada pelo “acesso difícil à periferia devido à escassez de transportes públicos, deficiente urbanização e longos engarrafamentos.”

A Rádio ONU conversou com o coordenador da ONG SOS Habitat, Rafael Morais. A entidade dedica-se à proteção das pessoas mais vulneráveis das zonas periféricas de várias províncias, incluindo a capital angolana. A mobilidade urbana é destacada neste Dia Mundial da Habitação, assinalado nesta segunda-feira.

Falando do município suburbano de Viana, em Luanda, Morais indicou que investimentos públicos em novas centralidades urbanas periféricas e em novos transportes públicos ainda são insuficientes à grande demanda.

Além dos novos táxis urbanos, Viana conta com um sistema de transporte de comboio. Mas a grande maioria da população enche os táxis informais, chamados “Kandongueiros” e circula sobre as moto-taxis, descritas como “kupapatas” que auxiliam os sobrelotados autocarros públicos, fabricados no Brasil e na China.

Acompanhe a entrevista a Herculano Coroado.

Tempo total: 3:51"

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud