Portugal diz que Moçambique é exemplo de democracia adulta em África

27 setembro 2013

Para ministro português dos Negócios Estrangeiros, o país africano deve prosseguir na senda de expansão; chefe da diplomacia revela oportunidades de trocas comerciais e de investimentos bilaterais.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O ministro português dos Negócios Estrangeiros elogiou o estágio da democracia em Moçambique, num período em que o país africano está em expansão.

Em entrevista à Rádio ONU, Rui Machete revelou o interesse comum em trocas comerciais.

Exemplo

“Nós começamos, e os moçambicanos também, as oportunidades que existem para as empresas em termos de trocas comerciais mas também em termos de investimento. Nós pensamos que é importante para o país neste período de expansão, que continue na senda que tem vindo a seguir e que é um exemplo para muitos países africanos no estabelecimento de uma de democracia cada vez mais adulta e mais estabilizada.”

Como propostas, sugeriu a colaboração portuguesa com infraestruturas, construção de estradas e portos além do contributo em questões de exploração mineira e do gás. Mas falou de desafios enfrentados por Moçambique.

Problemas

“É importante que se ultrapassem pequenos problemas que sempre surgem nessas ocasiões, e tudo leva a crer que não terão nenhum significado particular. Depois, que haja as condições adequadas para que os investimentos se possam processar normalmente, tanto no que diz respeito aos investimentos portugueses em Moçambique, como os investimentos moçambicanos em Portugal, embora esses sejam comparativamente menores que os investimentos angolanos.”

Em Nova Iorque, o governante participa em eventos realizados no âmbito da Assembleia Geral das Nações Unidas, que devem culminar com um discurso na plenária, neste sábado.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud