Guebuza destaca contributos para a agenda do desenvolvimento

24 setembro 2013

Presidente de Moçambique discursou na 68ª sessão da Assembleia Geral; o líder moçambicano também reiteirou o apelo pela paz e estabilidade na Guiné-Bissau e na República Democrática do Congo.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O presidente de Moçambique falou esta terça-feira durante os debates de alto nível da 68ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas. Na sede da ONU, em Nova Iorque, Armando Guebuza, saudou a criação da Agenda de Desenvolvimento pós-2015.

O líder moçambicano defendeu que o plano global seja baseado nos princípios da inclusão, sustentabilidade e responsabilidade compartilhada entre parceiros.

Sociedade Civil

“Moçambique teve o privilégio de fazer parte do grupo de países escolhidos para proceder à ascultação nacional deste painel. A aposta na sociedade civil moçambicana para conduzir este processo é digna de louvor, pois reforçou o princípio de apropriação nacional do processo.”

Em seu discurso, Guebuza lembrou que o país realiza eleições municipais em novembro e as gerais no próximo ano. O presidente salientou o compromisso de Moçambique com a democracia.

Estabilidade

A segurança na Guiné-Bissau também ganhou destaque no pronunciamento de Armando Guebuza.

“No quadro da nossa presidência da Cplp, continuamos empenhados na estabilização da Guiné-Bissau. Saudamos a entrega dos atores guineenses para devolverem a estabilidade ao seu país. Gostaríamos de reiterar o nosso apelo para que a comunidade internacional continue a mobilizar-se para a realização das eleições e para o fortalecimento das instituições do Estado guineense.”

Quénia

Em relação ao episódio recente de um ataque terrorista em um centro comercial no Quénia, o presidente de Moçambique disse estar chocado com a tragédia e enviou solidariedade ao povo e governo quenianos.

A violência na região africana dos Grandes Lagos também foi salientada no discurso de Armando Guebuza.

“A estabilização da RDC, República Democrática do Congo, continua a ser um desafio para a nossa região. Reiteramos o nosso apelo a todos os signatários para honrarem o preceituado neste acordo. Apelamos aos atores congoleses para concluírem as negociações de Kampala, tendo em vista o retorno à estabilidade duradoira na RD C.”

Guebuza fez referência ao Acordo para Paz, Segurança e Cooperação na RD Congo, assinado durante a Conferência para os Grandes Lagos, em fevereiro.

Por fim, o presidente moçambicano reiteirou o compromisso de seu país com os “nobres ideais das Nações Unidas.”

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud