ONU Brasil debate os 65 anos da Declaração dos Direitos Humanos BR

ONU Brasil debate os 65 anos da Declaração dos Direitos Humanos

Uma palestra no Rio de Janeiro analisou fatos históricos sobre o tema; especialista fala sobre a influência do documento na criação da Constituição de vários países.

Thor Weglinski, do Rio de Janeiro para a Rádio ONU.*

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil, Unic Rio, realizou nessa quarta-feira uma palestra sobre os 65 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

O documento foi proclamado pela Assembleia Geral da ONU em 10 de dezembro de 1948. O evento do Unic na cidade do Rio de Janeiro foi promovido em parceria com o Instituto Interamericano de Fomento à Educação, Cultura e Ciência, Ifec.

Democracia

Na palestra, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, OAB, em Niterói, falou sobre a importância da democracia, segurança, direito de ir e vir, educação e saúde.

Em entrevista à Rádio ONU, Valdir Costa lembrou que a Declaração Universal dos Direitos Humanos influenciou a criação de Constituições em vários países.

História

“A declaração de 1948 foi de uma importância muito grande para quase todas as Constituições do mundo e foi referência inclusive para o Brasil. E essa referência colocou muita coisa no lugar em termos de direitos humanos.”

Também professor da Universidade Federal Fluminense, Valdir Costa citou episódios históricos brasileiros relacionados aos direitos humanos, como o movimento da Inconfidência Mineira, em 1789.

No evento, o especialista analisou todas as sete Constituições que o país já teve, com destaque para a de 1988, que incorporou ideias da Declaração Universal. Desde 2005, o Ifec e o Unic Rio mantêm uma parceria para a realização anual de palestras e atividades voltadas para a educação.

*Apresentação: Leda Letra, com reportagem do Unic Rio.