Unctad quer ações de países para enfrentar crises econômica e ambiental
BR

18 setembro 2013

Relatório da agência da ONU alerta que a pobreza rural, a fome persistente em todo o mundo, o aumento da população e as preocupações ambientais devem ser tratados como uma crise coletiva.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, divulgou relatório, esta quarta-feira, alertando que a pobreza rural, a fome persistente em todo o mundo, o aumento da população e as preocupações ambientais devem ser tratados como uma crise coletiva.

O relatório “Comércio e Meio Ambiente 2013” afirma ser necessária uma ação ampla e urgente antes que os efeitos da mudança climática causem grandes problemas na agricultura, principalmente dos países em desenvolvimento.

Fome

Segundo o Unctad, quase 1 bilhão de pessoas no mundo passam fome e mais 1 bilhão estão desnutridos. Isso acontece mesmo com uma produção global de comida suficiente para alimentar até 14 bilhões de pessoas.

O relatório diz que 70% dos famintos e desnutridos são pequenos agricultores ou trabalhadores do setor. Uma indicação de que a pobreza e o acesso à comida são os principais desafios que as autoridades terão de enfrentar.

Recomendações

O documento faz algumas recomendações. Ele sugere que a agricultura em países ricos e pobres mude da monocultura para uma variedade de colheitas e, também, pede a redução no uso de fertilizantes.

A explicação, segundo os especialistas, é que o processo industrial de alimentos depende profundamente de fertilizantes e substâncias químicas agrícolas.

Para os economistas da Unctad, a solução seria um sistema “mosaico” de produção sustentável regenerativo que melhoraria a produtividade dos pequenos agricultores e impulsionaria o desenvolvimento rural.

Apoio

O relatório diz ainda que os países devem dar mais apoio aos pequenos agricultores e mais atenção à produção e ao consumo de alimentos locais.

Os especialistas concluíram que a mudança climática vai causar um impacto drástico na agricultura.

Para justificar a crise coletiva, o relatório mostrou que os preços dos alimentos entre 2011 e 2013 registraram uma alta de 80% em relação ao que custavam entre 2003 e 2008.

Além disso, cita que o uso global de fertilizantes aumentou oito vezes nos últimos 40 anos e a produtividade agrícola, recentemente, caiu de 2% para menos de 1% ao ano.

Danos Ambientais

A Unctad afirmou que dois tipos de danos ambientais irreparáveis já foram causados pela agricultura. O primeiro é a contaminação do solo e da água com nitrogênio e o outro a perda de biodiversidade.

O relatório alertou ainda que as emissões dos gases que causam o efeito estufa gerados pela produção agrícola representam a principal fonte de aquecimento global no Hemisfério Sul.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud