Brahimi discute com EUA e Rússia passos para Conferência sobre a Síria
BR

13 setembro 2013

Em Genebra, enviado da ONU encontrou-se com John Kerry e Sergey Lavrov para discutir a realização da segunda Conferência de Paz; os três lados concordaram em definir uma data durante a Assembleia Geral.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.

O enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a Síria encontrou-se nesta sexta-feira com o secretário de Estado americano e o ministro das Relações Exteriores russo.

Em Genebra, Lakhdar Brahimi, John Kerry e Sergey Lavrov discutiram as possibilidades para a Segunda Conferência de Paz sobre a Síria.

Assembleia Geral

Durante a reunião, os três concordaram com um novo encontro no fim deste mês, às margens dos debates de alto nível da Assembleia Geral, em Nova York.

A ideia é que em 28 de setembro, os diplomatas definam uma data para a Conferência sobre a Síria. Lakhdar Brahimi disse que a reunião desta sexta-feira “foi proveitosa” e expressou esperanças com a realização da segunda reunião.

Armas Químicas

Segundo Brahimi, o trabalho que está sendo feito sobre armas químicas na Síria é muito importante, assim como o sucesso de uma segunda Conferência de Paz.

O secretário de Estado americano, John Kerry, notou que o resultado das conversas sobre a destruição das armas químicas sírias será “chave” para a reunião.

Kerry afirmou que os presidentes dos Estados Unidos e da Rússia estão “muito preocupados” com as mortes, destruição e ações dos dois lados em conflito na Síria, causando uma “catástrofe humanitária”.

Compromissos

O secretário de Estado americano disse haver o compromisso do trabalho conjunto para levar paz e estabilidade ao país árabe.

Já o ministro russo Sergey Lavrov confirmou que seu país trabalha com a Organização para a Proibição de Armas Químicas para garantir que a questão seja resolvida de maneira “rápida e profissional”.

Lavrov lembrou que o governo de Bashar al-Assad fez um pedido para entrar na Convenção de Armas Químicas. Segundo o ministro, a Rússia está comprometida em buscar uma resolução pacífica para o fim do conflito.

Na quinta-feira, o Secretário-Geral Ban Ki-moon confirmou ter recebido uma carta de Damasco, com um pedido do governo sírio para aderir à Convenção que proíbe a produção, estoque e uso de armas químicas.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud