ONU no Iraque condena ataque que matou pelo menos 35 em Bagdad

12 setembro 2013

Missão da organização no país diz que ato não pode prejudicar crença na coexistência pacífica; ataque bombista, ainda não reivindicado, e teve como alvo fiéis que saiam de orações noturnas numa mesquita.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A Missão das Nações Unidas no Iraque condenou “nos termos mais fortes” o ataque bombista suicida contra dezenas de fiéis que saiam de orações noturnas numa mesquita do norte da capital, Bagdad.

Agências noticiosas citam as autoridades iraquianas indicando a morte de pelo menos 35 pessoas, nesta quarta-feira, após duas explosões que fizeram cerca de 55 feridos na área xiita de Kasra.

Coexistência Pacífica

Uma nota do representante especial adjunto do Secretário-Geral no país,  Gyorgy Busztin, afirma que o ato “hediondo de violência não pode prejudicar a crença na coexistência pacífica entre o povo iraquiano.”

O responsável endereçou a sua solidariedade aos familiares das vítimas e rápidas melhoras aos feridos.

Violência Sectária

De acordo com as agências noticiosas, o ataque ainda não foi reivindicado, mas suspeita-se que tenha sido levado a cabo por milícias sunitas. Os níveis de violência sectária no Iraque são considerados os mais altos dos últimos cinco anos.

As Nações Unidas estimam que, desde janeiro, mais de 5 mil pessoas foram mortas e 12 mil ficaram feridas no Iraque.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud