OMT reafirma medidas para garantir acesso de pessoas com deficiência

11 setembro 2013

Cerca de 1 mil milhão de pessoas convivem com algum tipo de deficiência; diretor regional da agência para África fala de ganhos para países lusófonos com investimento em recursos para garantir maior acessibilidade.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Uma série de novas recomendações destaca o “Turismo Acessível para Todos”, através de um maior acesso de pessoas com deficiência ao setor.

A Organização Mundial do Turismo, OMT, anunciou a aprovação do documento, que define medidas para garantir a igualdade de condições com os demais usuários. As áreas visadas são ambiente físico, transporte, informação e comunicações além de instalações abertas ao uso público.

Conteúdos

A Organização Mundial da Saúde, OMS, estima em cerca de 1 mil milhão o número de pessoas que convivem com deficiência física, mental ou sensorial, o correspondente a 15% da população global.

Em entrevista à Rádio ONU, de Madrid, o diretor-adjunto da OMT para África, Helder Tomás, falou de ganhos para o turismo interno, em alusão ao investimento do setor na acessibilidade nas nações lusófonas.

“Por alguma lógica económica, para ganhar é preciso investir. Fazer um investimento desta natureza nos países de língua portuguesa, e até na África em geral, seria uma oportunidade para aceder a certos nichos de mercado. Mas, também seria uma oportunidade para turistas e viajantes, dentro do próprio país, para que pudessem aceder e desfrutar das maravilhas e dos destinos que esses países oferecem”, explicou.

Colaboração

A aprovação do documento, cuja versão inicial foi concebida há oito anos, foi feita na Assembleia Geral da agência. Os novos conteúdos envolvem recomendações feitas na Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência de 2007.

A OMT encoraja ações que envolvam a colaboração de todos os interessados, tendo em conta o acesso independente no desenho de produtos, serviços e ambientes turísticos a nível universal.

Turismo Responsável

O chefe da agência da ONU, Talib Rifai, considerou a acessibilidade um elemento central de qualquer política de turismo responsável e sustentável. Como referiu, além de um imperativo dos direitos humanos é uma oportunidade de negócios que considerou excecional.

Em finais deste setembro, a OMT publica o manual intitulado “Turismo Acessível para Todos”. O objetivo é orientar agentes de turismo para melhorar a acessibilidade nos destinos turísticos, instalações e serviços em todo o mundo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud