Instabilidade e violência põem em causa avanços no norte de África, diz Ban

10 setembro 2013

Secretário-Geral reafirma atenção da organização às transições na região; mencionada crescente insatisfação pública em países que registaram avanços num encontro de especialistas na ONU.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas vão continuar a tomar como prioridade a transição correta nos países do norte de África, afirmou o Secretário-Geral.

Falando num encontro informal com peritos, na sede da organização, Ban Ki-moon abordou o “aparente alastramento da instabilidade política e da violência”. Para o chefe da ONU, tais fatores colocam em causa a direção que a região está a tomar.

Protestos

O responsável revelou preocupação com as revoluções e as convulsões ocorridas dois anos e meio após ter sido deposto o regime autoritário tunisino. O levante desencadeou uma onda de protestos populares e revoluções no mundo árabe.

Ban disse que em várias horas discute, ao telefone, os vários desenvolvimentos, além de se ter deslocado ao país, ao Egito e a outros lugares para constatar os eventos.

Instituções

Como destacou, as grandes esperanças geradas em relação à propagação da democratização em vários países redundaram em polarização extrema. O desfecho inclui fenómenos como “enfraquecimento das instituições do Estado, sectarismo, aumento da insegurança e extremismo violento”.

Quanto à Líbia e à Tunísia, o representante considerou que o progresso é lento e que a insatisfação pública está a aumentar, após referir o registo de alguns avanços.

Além de destacar que o momento é crítico para procura de apoios da ONU para o norte de África, Ban afirmou o desejo popular de realização da visão de mais democracia, pluralismo e desenvolvimento sócioeconómico.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud