Pnuma: acordo do G-20 é vital para redução de gases de efeito estufa
BR

11 setembro 2013

Países do bloco concordaram em diminuir o uso dos HFCs e reduzir as emissões de dióxido de carbono; agência da ONU diz ser um sinal positivo de combate à mudança climática.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

O diretor do Programa da ONU para o Meio Ambiente, Pnuma, elogiou um acordo feito pelas 20 maiores economias do mundo, para reduzir a emissão de gases que causam o efeito estufa.

Durante o encontro do G-20, na semana passada, na Rússia, os líderes concordaram em diminuir o uso dos hidrofluorcarbonetos, HFCs, e também em reduzir as emissões de dióxido de carbono.

Geladeiras

Para o diretor do Pnuma, Achim Steiner, as nações do grupo forneceram “outro sinal positivo para que se consiga, em 2015, um acordo universal sobre o clima” e assim, combater a mudança climática.

Os HFCs são utilizados na fabricação de geladeiras, aparelhos de ar-condicionado e como substitutos de substâncias que destroem a camada de ozônio.

Segundo o Pnuma, as emissões de HFCs representam menos de 1% do total de gases de efeito estufa, mas seu impacto no aquecimento global é forte.

Poluição

Se nenhuma medida for tomada, os HFCs podem representar 20% das emissões de dióxido de carbono até 2050. Steiner destacou que os níveis de poluição do ar continuam subindo e ameaçando vidas e a economia global.

Na Declaração dos Líderes do G-20, os governos, incluindo o Brasil, reafirmaram o compromisso em combater a mudança climática e em usar as instituições do Protocolo de Montreal para diminuir a produção e o consumo dos HFCs.

O Protocolo é um tratado estabelecido para proteger a camada de ozônio, com a diminuição da produção de várias substâncias responsáveis por agredir a camada.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud