ONU condena ataque que matou pelo menos 15 pessoas na Somália

7 setembro 2013

Carro armadilhado explodiu durante a hora do almoço um restaurante próximo do Parlamento; agências noticiosas dizem que ainda não há clareza em relação aos responsáveis pelo ataque deste sábado.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O enviado do Secretário-Geral das Nações Unidas na Somália lamentou o ataque terrorista ocorrido, este sábado, na capital Mogadíscio.

Agências noticiosas referem que um carro armadilhado explodiu num restaurante popular próximo ao edifício do parlamento, e citam a polícia apontando para pelo menos 15 mortos.

Responsável

O estrondo ocorreu no estabelecimento frequentado por funcionários públicos e jornalistas, durante o período do almoço, horário local. Ainda não há clareza em relação aos responsáveis.

Nicholas Kay disse que está horrorizado pelo que chamou “ato de selvajaria”, tendo condenado “nos termos mais fortes” a ação. O enviado enviou condolências às famílias das vítimas e rápida recuperação aos feridos.

Terrorismo

Para Kay, “atos cruéis e covardes de terrorismo servem para recordar que o povo somali precisa desesperadamente de paz.”  A nota refere, ainda, que o terrorismo é uma ameaça para as populações locais, para os povos da região e para o mundo “que deve ser derrotado a nível militar e político.”

A Missão da ONU na Somália, Unsom, opera desde o mês passado com o mandato do Conselho de Segurança no país do Corno de África. O país tenta consolidar os ganhos conquistados após de mais de duas décadas de confrontos faccionais e com rebeldes.

Kay manifestou prontidão da operação em ajudar nos esforços de combate ao terrorismo, ao lado do povo somali.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud