ONU abre novo escritório na Guiné-Bissau para se aproximar dos cidadãos

ONU abre novo escritório na Guiné-Bissau para se aproximar dos cidadãos

Em entrevista à Rádio ONU, representante do Secretário-Geral no país, José Ramos Horta, diz que posto avançado de São Domingos serve para dar mais voz à população guineense.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.* 

As Nações Unidas inauguraram, no domingo, um novo escritório na Guiné-Bissau. O espaço serve para reunir guineenses interessados em interagir com o trabalho da organização no país.

As novas instalações foram abertas em São Domingos, que fica a 120km da capital do país, perto da fronteira com o Senegal.

ONU dos Povos 

A proposta de criação de escritórios regionais é levada a cabo pelo novo representante do Secretário-Geral em Bissau, José Ramos Horta.

Nesta entrevista à Rádio ONU, em Nova Iorque, onde se encontra até esta sexta-feira para uma série de encontros sobre a Guiné-Bissau, Ramos Horta falou a respeito do novo escritório.

“A minha filosofia é que o conceito da ONU é que a ONU é dos povos. E a ONU e as missões no estrangeiro têm que estar o mais próximo dos povos com quem trabalhamos. Daí, desde a minha chegada propus a abertura de quatro escritórios regionais, usando recursos atuais. Já abrimos um escritório em São Domingo e a população e as autoridades estão muito satisfeitas com a presença próxima da ONU, uma presença amigável, para que o povo sinta que a ONU está ali como parceiro, para ajudar ou fazer avançar o processo democrático, a paz, a estabilidade e a harmonia na Guiné-Bissau.”

O novo escritório das Nações Unidas em Bissau é denominada de posto avançado. De acordo com a Missão da ONU no país Uniogbis, a proposta prevê a abertura de mais dois espaços até o fim deste ano.

*Apresentação: Eleutério Guevane.