Preço dos alimentos atinge menor nível desde junho de 2012
BR

5 setembro 2013

O índice da FAO teve a quarta queda consecutiva no mês de agosto, influenciado pelos menores preços dos cereais e oleaginosas; já o leite, a carne e o açúcar apresentaram ligeira alta; previsão para 2013 deve ser de 179 milhões de toneladas a mais de alimentos.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O índice de preço dos alimentos da FAO caiu pelo quarto mês consecutivo em agosto, atingindo o menor nível desde junho do ano passado.

Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, o índice teve uma média de 201.8 pontos, quase 2% menor do que os valores de julho e 5% mais baixo que o registrado em agosto de 2012.

Cereais

O índice da FAO mede as mudanças mensais nos preços internacionais de uma cesta básica de produtos alimentares.

A agência da ONU destaca que a diminuição nos valores dos cereais e das oleaginosas impulsionou a queda de agosto.

A Argentina já reportou uma melhor colheita do milho e também há boas perspectivas nas safras da União Europeia e da Ucrânia. Trigo e arroz são outros cereais com aumento na produção.

Recorde

A FAO também divulgou um nova estimativa para a produção mundial de cereais em 2013, que se espera que alcance os 2,492 bilhões de toneladas.

A previsão é de que a produção global de cereais seja de 179 milhões de toneladas a mais do que 2012, uma alta de 7,7%, representando um novo recorde.

Por outro lado, houve ligeira subida nos valores do leite, da carne vermelha e do açúcar. No mês passado, o preço de todos os derivados do leite subiu, menos o da manteiga.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud