FAO alerta para aumento das vítimas da insegurança alimentar no Sahel

4 setembro 2013

Estimativas da agência  apontam para 1,4 milhão de crianças em risco de desnutrição grave em 2013; situação no norte do Mali e da Nigéria entre as mais preocupantes.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A insegurança alimentar afeta severamente cerca de 11 milhões de pessoas na região africana do Sahel, aponta a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO.

A preocupação da agência prende-se com a situação no norte do Mali, da Nigéria e de nações vizinhas, onde continuam a aumentar os preços de cereais como o sorgo, a mexoeira e o milho.

Colheitas

Em comunicado, emitido esta quarta-feira, em Roma, a agência indica que estão a ser usados os estoques alimentares das famílias pobres para fazer frente ao fenómeno, enquanto aguardam a próxima colheita.

Mais de 1,4 milhão de crianças estão em risco de desnutrição grave este ano, igualmente marcado por um crescimento contínuo da prevalência de desnutrição aguda em menores de cinco anos.

Centros de Reabilitação

A agência refere que o número de admissões nos centros de reabilitação nutricional está próximo do registado no ano passado, especialmente em nações como Chade, Mali, Níger e Nigéria.

A FAO pede à comunidade internacional que aumente o financiamento para o auxílio aos agricultores mais vulneráveis e aos pastores na região, situada ao sul do Deserto do Saara.

Vulneráveis

Até ao momento, a agência diz ter recebido cerca de 17% dos US$ 113 milhões necessários para apoiar quase 6 milhões de pessoas vulneráveis na região. Com as contribuições recebidas 1,6 milhões de agricultores e pastores têm sido beneficiados.

A agência defende ainda que as crises alimentar e nutricional recorrentes registadas em 2005, 2008 e 2012 minaram a capacidade dos pobres de manter ou de restaurar a sua subsistência.

Neste momento, vários agricultores pobres deixaram de trabalhar nos seus campos para vender o seu trabalho, o que os tornou incapazes de se beneficiar da boa temporada anterior.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud