ONU quer proteção dos que lutam pelos direitos de pessoas desaparecidas
BR

30 agosto 2013

Grupo de especialistas em direitos humanos nota que parentes e grupos da sociedade civil sofrem intimidações e represálias; 30 de agosto é o Dia Internacional das Vítimas de Desaparecimentos Forçados.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

Um grupo de especialistas da ONU em direitos humanos pediu nesta sexta-feira maior proteção aos parentes e grupos da sociedade civil que lutam pelos direitos das pessoas desaparecidas.

O apelo marca o Dia Internacional das Vítimas de Desaparecimentos Forçados, neste 30 de agosto.

Represálias

Os integrantes do comitê e do grupo de trabalho das Nações Unidas sobre o tema notam que os que lutam pelos direitos dos desaparecidos forçados são sujeitos à intimidação e represálias.

Segundo os especialistas, muitas vezes, as famílias dos desaparecidos são as únicas vozes pedindo pela verdade, justiça e indenização, além de relatarem em seus países e internacionalmente, os apuros das vítimas.

Falta de Verbas

Por conta desse papel, muitos são intimidados e enfrentam obstáculos ao seu direito de prevenir e de combater os desaparecimentos forçados, afirmam os relatores da ONU.

O grupo de trabalho nota ainda que a falta de fundos é um desafio constante para ONGs que lutam pela justiça dos desaparecidos e apoiam as famílias das vítimas.

Proteção

Os especialistas da ONU em direitos humanos pedem aos Estados-membros que reforcem medidas para proteger famílias e grupos da sociedade civil e previnam e punam atos de intimidação, perseguição e represália.