Habitação na Grã-Bretanha é avaliada por relatora das Nações Unidas
BR

30 agosto 2013

Raquel Rolnik checa condições de moradia da população e discriminação contra os povos Roma e Sinti, como são conhecidos os ciganos; Inglaterra, Escócia e Irlanda do Norte são as áreas visitadas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A relatora especial da ONU para o Direito à Moradia Adequada realiza nesta sexta-feira o segundo dia de visita oficial à Grã-Bretanha, onde avalia as condições de habitação.

Um dos objetivos da viagem de Raquel Rolnik é checar a situação dos povos Roma e Sinti, como são conhecidos os ciganos.

Crise Financeira

Segundo ela, tem ocorrido na Inglaterra tensões contra a permanência desses grupos em cidades, incluindo rejeição dessas populações.

De Londres, Raquel Rolnik explicou à Rádio ONU que sua equipe também checa as dificuldades que os cidadãos têm para morar na região, como os altos preços dos aluguéis.

“No caso da Grã-Bretanha, também estamos vendo problemas sérios em relação à capacidade de pagamento das pessoas, a falta de opções de moradia, o fato de que estão pagando porções muito significativas dos seus salários, dos seus ganhos, para poder morar e verificamos um aumento no preço dos aluguéis. E também faremos visitas de campo, conversando com a população, moradores de habitação social, com os sem-teto.”

Governo e Civis

No primeiro dia da visita, Rolnik teve encontros com representantes do governo para falar sobre questões ligadas à moradia adequada. Além da população e do governo, serão ouvidos acadêmicos, representantes de direitos humanos e da sociedade civil.

A relatora da ONU também visitará a Escócia e a Irlanda do Norte. A missão sobre moradia adequada na Grã-Bretanha termina no dia 11 de setembro.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud