Ban Ki-moon: Países devem corrigir tratado que impede testes nucleares

29 agosto 2013

Afirmação do chefe da ONU marca o Dia Internacional Contra Testes Nucleares; Ban disse não haver motivo para mais atrasos para a adoção do documento.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu, esta quinta-feira, aos países que assinem e ratifiquem o Tratado Compreensivo que Proíbe Testes Nucleares, Ctbt, pela sigla em inglês.

A declaração de Ban foi feita para marcar o Dia Internacional Contra os Testes Nucleares, neste 29 de agosto.

Ensaios

O chefe da ONU reforçou a importância da proibição global aos ensaios para que se possa atingir o objetivo de um mundo mais seguro.

Ban explicou que “apesar de já se terem passado 20 anos desde que a Conferência sobre o Desarmamento iniciou as negociações, o acordo ainda não entrou em vigor”.

Acordo

Ele afirmou que “não há qualquer justificação para mais atrasos” impedindo a adoção do documento. Ban disse ainda que chegou a hora de se evitar a ocorrência dos impactos humanos e ambientais causados pelos testes atômicos através de uma proibição global.”

O tratado, que proíbe todos os tipos de ensaios com explosivos nucleares, já foi assinado por 183 Estados-membros e ratificado por 159. Segundo o Secretário-Geral, faltam apenas oito ratificações para que o acordo entre em vigor.

Enquanto isso não acontece, Ban pediu que os países mantenham ou implementem uma moratória em relação aos testes nucleares.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud