Chefe do FMI emite nota de pesar pela morte do economista António Borges
BR

26 agosto 2013

Christine Lagarde lembrou que o português foi diretor do Departamento Europeu do Fundo de 2010 a 2011; segundo agências de notícias, ele morreu, no domingo, aos 63 anos, de câncer.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A chefe do Fundo Monetário Internacional, FMI, Christine Lagarde, emitiu uma nota de pesar, nesta segunda-feira, pela morte do economista português, António Borges.

Lagarde disse que o FMI havia tomado conhecimento “com grande tristeza da morte de Borges”, que foi diretor do Departamento Europeu do Fundo de 2010 a 2011.

Ao Redor do Mundo

A chefe do órgão expressou “profundas condolências à família de António” e a todos os colegas do ex-diretor em Portugal e ao redor do mundo.

Segundo agências de notícias, Borges, de 63 anos, sofria de câncer desde 2010.

Antes de trabalhar no FMI, o economista foi professor da Universidade Nova, de Portugal, e vice-presidente da empresa Goldman Sachs.

Ele se demitiu do FMI em novembro de 2011 após passar um ano no cargo.

De acordo com a mídia portuguesa, António Borges era casado e tinha quatro filhos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud