Aiea quer mapear águas subterrâneas para nações do Sahel

21 agosto 2013

Estados regionais devem decidir acerca dos recurso com plano a ser criado pela agência da ONU;  cerca de 9 milhões precisam de assistência alimentar devido à seca.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A Agência Internacional de Energia Atómica, Aiea, anunciou que está a trabalhar com os países do Sahel para documentar as águas subterrâneas disponíveis na região africana.

Para o efeito, será usada uma técnica conhecida como “Hidrologia Isotópica” na área onde aumenta a procura pelo recurso e onde grande parte das populações é dependente das águas subterrâneas.

Cientistas

Em entrevista à Rádio ONU, de Viena, o responsável do Projeto da Aiea no Sahel, Eric Cole, abordou os progressos esperados com a iniciativa, que envolveu um grupo de cientistas na região africana.

De acordo com o representante, prevê-se que em cinco anos pelo menos 50% a 60% dos dados que se pretendem estarão analisados e estará já iniciado o processo para elaborar um plano de ação estratégica a ser submetido à decisão dos estados acerca dos recursos hídricos subterrâneos.

Seca

A região africana é considerada uma das mais secas do mundo, com as nações integrantes a recuperar do que é considerado um dos piores períodos de seca que culminou em 2012.

Neste ano, a ONU referiu que cerca de 9 milhões de pessoas carecem de assistência alimentar devido ao fenómeno.

Técnicas

O responsável explicou que na aplicação de técnicas de deteção de isótopos radioativos, os cientistas podem determinar a quantidade, a qualidade e a possibilidade de renovar a água.

Os dados gerados servirão de base para que os recursos hídricos sejam partilhados por cada um dos cinco aquíferos transfronteiriços envolvidos dentro do projeto Sahel.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud