Fluxo súbito da Síria para o Iraque envolve cerca de 20 mil pessoas

19 agosto 2013

Acnur fala de combates com envolvimento de vários grupos armados sírios; agência já enviou 37 camiões carregados de material de auxílio, enquanto distribui víveres.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Cerca de 20 mil refugiados sírios já atravessaram a fronteira norte do país para o Iraque, após o fluxo súbito observado na quinta-feira.

O Alto Comissariado para Refugiados, Acnur, indica um aumento das tensões em áreas do norte da Síria, incluindo Efrin, Alepo, Hassake e Qamishly.

Grupos Armados

O porta-voz da agência, Adrian Edwards, cita relatos dos deslocados dando conta de combates envolvendo diferentes grupos armados, que teriam sido um dos motivos para a partida de 7 mil pessoas no início do deslocamento.

De acordo com o representante, entre os vários fatores que podem explicar o movimento, o primeiro é o facto de declarações recentes do presidente do Curdistão terem mencionado a possibilidade de apoiar curdos sírios.

Curdos

O Acnur destaca aspectos políticos e de segurança como o conflito entre estes e grupos da oposição nos últimos dias dentro da Síria, incluindo a existência da ponte que cruza o rio Tigre, que vem sendo usada pelas pessoas.

A agência informou que antes do êxodo, o Iraque acolhia 154 mil refugiados.

Crise

Na quinta-feira, uma equipa do Acnur reportou o fluxo, pela primeira vez, mencionando o que chamou mar de gente que seguia em direcção à fronteira. O movimento em massa é tido como o maior desde o início da crise, há mais de dois anos.

Para os recém-chegados, a agência distribui água e alimentos, tendo anunciado o envio 37 camiões carregados com material de auxílio e suprimentos sanitários incluindo tendas, lonas, cobertores e kits de higiene.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud