Em dois meses, ONU concede US$ 11,5 milhões para ajudar Jonglei

Em dois meses, ONU concede US$ 11,5 milhões para ajudar Jonglei

Maior estado sul-sudanês acolhe mais de 100 mil deslocados devido às tensões intercomunitárias e confrontos entre o exército e rebeldes; valor deve beneficiar 60 mil afetados pela recente onda de violência.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

As Nações Unidas concederam US$ 6 milhões para ajudar a atividade das agências humanitárias no estado de Jonglei, no Sudão do Sul. O valor será acrescido aos US$ 5,5 milhões atribuídos em junho.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados estima em mais de 100 mil o número de deslocados pelos confrontos no maior dos 10 estados do país.

Hostilidades

O exército sul-sudanês combate grupos rebeldes na região, igualmente marcada por tensões entre as comunidades Lou Nuer e Murle que levaram as pessoas a abandonar as suas casas.

O montante atribuído pelo Fundo Central de Resposta de Emergência, Cerf, deve ser aplicado na compra de alimentos, suplementos nutricionais, água e produtos de higiene para os afetados pelas hostilidades na área de Pibor.

Refúgio

De acordo com as entidades humanitárias, os locais de acolhimento são de difícil acesso devido à combinação de fatores como insegurança e estradas intransitáveis como resultado das fortes chuvas.

Violência

Segundo a ONU, o novo financiamento aliado ao apoio continuado deve impulsionar a resposta, e espera-se abranger 60 mil pessoas severamente afetadas pela violência em Jonglei nos últimos meses.

O coordenador humanitário da ONU no Sudão do Sul, Toby Lanzer, disse contar com as partes em conflito para que seja garantida a movimentação livre e segura de civis para o acesso aos serviços básicos e à ajuda humanitária.

O Cerf anunciou ainda que as necessidades para o Sudão do Sul foram financiadas em 60%, sendo necessários cerca de US$ 420 milhões para a operação dos programas de auxílio até ao fim deste ano.

*Apresentação: Denise Costa.