ONU pede diálogo pacífico após ataque que matou dezenas na Nigéria

ONU pede diálogo pacífico após ataque que matou dezenas na Nigéria

Secretário-Geral convida os grupos extremistas a cessar atos de violência; dezenas de fiéis foram mortos a tiros no momento da oração numa mesquita do estado de Borno.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Secretário-Geral da ONU condenou veementemente os recentes ataques violentos que mataram dezenas de civis nas localidades de Mafa e Kondugo no Estado nigeriano de Borno.

A nota de Ban Ki-moon também cita relatos da morte a tiros de dezenas de fiéis no momento da oração no interior de uma mesquita.

Comunicações

Agências noticiosas referem que, apesar de ter ocorrido na madrugada de domingo, as notícias do ataque que causou 44 mortos, surgiram na segunda-feira. As comunicações da área estariam interrompidas no âmbito do estado de emergência.

A medida foi decretada em três estados em maio, após o lançamento de uma ofensiva do exército contra os rebeldes do grupo Boko Haram.

Violência

Os relatos das agências noticiosas apontam para um vídeo do líder do grupo Boko Haram no qual, sem se referir especificamente ao ataque, faria menção a ações recentes tendo como alvos a polícia e os militares.

No seu pronunciamento, o Secretário-Geral reitera a convicção de que nenhum objetivo pode ser alcançado através da violência.

Após endereçar condolências às famílias, Ban lança um convite aos grupos extremistas a cessar os ataques, na nota que exorta às partes a resolver as suas diferenças através do diálogo e outros meios pacíficos.

*Apresentação: Denise Costa.