Mali: chuvas tidas como maior barreira para segunda volta das presidenciais

12 agosto 2013

Apoios técnico, logístico e de segurança para a corrida tiveram a colaboração da missão das Nações Unidas no país; Agências noticiosas preveem anúncio de resultados finais até sexta-feira.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*   

A segunda volta das eleições presidenciais no Mali decorreu sem nenhum incidente grave, disse a Missão da ONU no país, Minusma.

Na votação para o pleito, que decorreu no domingo, a operação forneceu apoios técnico, logístico e de segurança às autoridades malianas.

Corrida

Os concorrentes foram o antigo primeiro-ministro do país, Ibrahim Boubacar Keita, que na primeira volta obteve 40% dos votos, e o antigo ministro das Finanças, Soumaila Cisse, que arrecadou 19,7% na primeira fase da corrida, a 28 de julho.

A Minusma defende que as fortes chuvas dificultaram as operações de votação em várias regiões.

Observadores

O transporte aéreo dos resultados das cidades de Gao, Timbouktu e Kidal, que está a ser feito pelas autoridades malianas, também é apoiado pela ONU.

O representante especial do Secretário-Geral, Bert Koenders, visitou a região de Kidal no domingo, acompanhado de observadores da União Europeia, da União Africana e da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental.

As áreas eleitorais visitadas incluíram Kidal, Mopti e a capital, Bamako. Agências noticiosas referem que o resultado final deve ser divulgado até sexta-feira.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud