União Africana aponta evolução na cooperação com Conselho de Segurança

6 agosto 2013

Conselho de Segurança abordou cooperação entre a ONU e as organizações regionais e sub-regionais; Secretário-Geral destaca papel das entidades nos esforços de mediação, planeamento e manutenção da paz.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A União Africana destacou a evolução da cooperação entre entidades regionais e as Nações Unidas com destaque para o Conselho de Segurança.

As declarações foram feitas pelo representante da entidade junto das Nações Unidas, momentos antes do início do debate aberto do órgão em torno da cooperação entre a ONU e as organizações regionais e sub-regionais.

Missão Conjunta

No evento, o Secretário-Geral, Ban KI-moon explicou que através de uma missão de paz conjunta e os esforços de mediação em Darfur, as duas organizações tentam resolver o conflito na região.

Ban destacou, entre outras, as operações na Somália, no Mali, na Côte d’Ivoire, também conhecida como Costa do Marfim, e na República Democrática do Congo.

Reconhecimento

Falando à Rádio ONU, em Nova Iorque, o representante permanente da União Africana, Téte António, disse que há reconhecimento de complementaridade.

“Há esta tomada de consciência de que as ações das organizações regionais completam perfeitamente e com eficácia à ação do Conselho de Segurança. Nós é que estamos no terreno, conhecemos as realidades e muitas vezes somos os primeiros a chegar antes das Nações Unidas. Portanto, é normal que se organize debates nesse sentido. Houve debates específicos sobre cooperação entre a ONU e a União Africana em matérias de manutenção da paz em África especificamente”, disse.

Esforços

No evento, Ban Ki-moon reconheceu que as organizações regionais e sub-regionais têm um profundo conhecimento da área e dos contactos locais, tidos como importantes para os esforços de mediação, planeamento e operações de manutenção da paz.

O Secretário-Geral da ONU afirmou que somente através da cooperação os países poderão compartilhar das aspirações de um mundo mais pacífico.

Visionários

O chefe da ONU disse que os arquitetos da Carta das Nações Unidas foram visionários ao prever um mundo onde a ONU e as organizações regionais trabalhassem juntas para prevenir, controlar e solucionar crises.

No Médio Oriente e no norte de África, a ONU e a Liga Árabe trabalham para apoiar o processo político na Tunísia, na Líbia e no Iémen.

Na Síria, Ban afirmou que todos continuam empenhados na busca de uma solução política para a crise no país, incluindo através dos esforços do seu enviado especial, Lakdar Brahimi.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud