Afeganistão: Conselho de Segurança preocupado com ameaças de ataques

Afeganistão: Conselho de Segurança preocupado com ameaças de ataques

Órgão deplorou atentado suicida ocorrido próximo do consulado indiano na cidade de Jalalabad; nota refere que avisos de grupos armados são dirigidos às forças de segurança, aos esforços de assistência e militares.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Conselho de Segurança reiterou a sua profunda preocupação com ameaças representadas por “grupos armados como o Taleban, Al-Qaeda e outras formações ilegais para a população afegã.”

O órgão diz que os avisos têm sido dirigidos às forças de segurança nacional, aos esforços de assistência e aos militares internacionais, quando vários ataques terroristas ocorrem em Cabul e em outras partes do país.

Consulado Indiano

Em nota, o Conselho condena “nos termos mais fortes” o ataque suicida ocorrido próximo do consulado indiano na cidade de Jalalabad, situada a 150 km a leste da capital Cabul.

O órgão deplora os atos de violência contra os representantes diplomáticos e consulares, que colocam em perigo ou tiram a vida de inocentes além de impedir seriamente o seu trabalho normal.

Explosivos

Agências noticiosas apontam para pelo menos nove mortos e 23 feridos no atentado, levado a cabo por homens que conduziram um camião carregado de explosivos em direção ao local, no sábado.

O Conselho menciona que a maioria dos que perderam a vida no ataque foram crianças, além de forças de segurança afegãs.

Soberania

Pelo ato, os 15 Estados-membros do Conselho manifestaram condolências às famílias das vítimas, ao Governo e ao povo do Afeganistão. A nota reitera o apoio internacional à soberania e às instituições nacionais afegãs.

De acordo com relatos das agências de notícias, nesta segunda-feira, foram mortas pelo menos quatro pessoas e mais de 20 ficaram feridas numa explosão na cidade de Kandahar.

Bomba

O incidente ocorreu num mercado lotado nas vésperas do feriado de Eid. As autoridades governamentais são citadas como tendo referido que a bomba estava escondida num veículo.

O órgão destaca a necessidade de trazer autores, organizadores, financiadores e patrocinadores dos atos à justiça, e exorta os Estados a cooperar ativamente com as autoridades afegãs para o efeito.