Acnur celebra retorno de milhares de refugiados marfinenses da Libéria

Acnur celebra retorno de milhares de refugiados marfinenses da Libéria

Cerca de 58 mil refugiados da Cote d'Ivoire vivem no país vizinho; ações de repatriamento foram interrompidas devido a ataques a aldeias na fronteira em 2012.

Eleuterio Guevane, da Radio ONU em Nova Iorque.

Mais de 10 mil marfinenses já voltaram, este ano, para casa a partir da Libéria com o apoio do Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur. O país acolhe cerca de 58 mil refugiados da Cote d'Ivoire, também conhecida como Costa do Marfim.

A agência refere que a meta é facilitar o repatriamento de mais de 16 mil pessoas, que correspondem a cerca do dobro dos retornados em 2012.

Segurança

O destino são áreas do oeste marfinense com grande parte a salientar melhorias na segurança e a continuação de estudos como fatores que ditam a decisão de voltar. A Cote d'Ivoire foi palco de mais de dois anos da violência pós-eleitoral.

Para a operação, a agência das Nações Unidas colabora com parceiros incluindo a Agência de Repatriamento dos Refugiados da Libéria e a Comissão de Reassentamento.

Ataques

A viagem dos antigos refugiados é feita em comboios de autocarros e em embarcações, sendo atribuída uma bolsa em dinheiro, alimentos e produtos não alimentares.

O Acnur refere que no ano passado, o repatriamento dos refugiados da Costa do Marfim foi interrompido por ataques a aldeias no lado marfinense da fronteira. Em junho, as ações causaram a morte de sete soldados da força de paz da ONU.