Conselho de Segurança preocupado com violações da soberania do Líbano BR

Conselho de Segurança preocupado com violações da soberania do Líbano

Declaração foi feita nesta quarta-feira depois de reunião com o coordenador especial da ONU para o país e com subsecretário-Geral para Operações de Paz; órgão pediu a todos os lados que mantenham suspensão das hostilidades na região.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Segurança da ONU divulgou, nesta quarta-feira, comunicado presidencial sobre o Líbano dizendo que está preocupado com as violações contra sua soberania.

A declaração foi feita pela embaixadora americana Rosemary DiCarlo, representante interina dos Estados Unidos junto à ONU, depois de um briefing com o coordenador especial para o país e com subsecretário-Geral para Operações de Paz.

Respeito

DiCarlo, que ocupa a presidência rotativa do Conselho de Segurança no mês de julho, disse que todos devem respeitar a soberania e a integridade territorial do Líbano. Assim como, a independência política dentro de suas fronteiras, de acordo com as resoluções do Conselho de Segurança.

O órgão citou o fogo cruzado na fronteira entre o Líbano e a Síria e demonstrou preocupação com o impacto da crise síria sobre a estabilidade e a segurança libanesas.

O grupo também está preocupado com o grande fluxo de refugiados que deixam a Síria e agradeceu ao Líbano pelo “esforço generoso em dar abrigo e assistência a essas pessoas.”

Apoio Internacional

O Conselho de Segurança reforçou ainda a necessidade de um apoio internacional coordenado de ajuda para que o Líbano possa continuar enfrentando os desafios à segurança e à estabilidade.

Ao mesmo tempo, o comunicado diz que o órgão se mostrou encorajado com a calma na região conhecida como “Blue Line” e a área de operação da Força Interina das Nações Unidas no Líbano, Unifil.

O grupo pediu que todos façam um esforço para garantir a suspensão das hostilidades e enfatizou a necessidade de que eles continuem trabalhando com o coordenador especial e com a Unifil.