Sul-africana é nomeada nova diretora executiva da ONU Mulheres

Sul-africana é nomeada nova diretora executiva da ONU Mulheres

Phumzile Mlambo-Ngcuka irá substituir a chilena Michelle Bachelet; representante foi a primeira mulher vice-presidente da África do Sul, cargo que ocupou entre 2005 e 2008.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Secretário-Geral das Nações Unidas anunciou, esta quarta-feira, a nomeação da sul-africana Phumzile Mlambo-Ngcuka como a nova diretora executiva da Entidade para Igualdade de Género e o Empoderamento das Mulheres, ONU Mulheres.

Mlambo-Ngcuka deve assumir o posto em agosto, em substituição da chilena Michelle Bachelet, que deixou o cargo em março deste ano.

Gratidão

Ban Ki-moon expressou gratidão pelo compromisso de Bachelet em liderar o trabalho da organização sobre igualdade de género a nível global, regional e nacional.

Em nota, Ban agradece em especial a “liderança exemplar de Bachelet como a primeira diretora executiva da ONU Mulheres.”

Segundo o Secretário-Geral, a nova chefe da agência tem “larga experiência na defesa das questões femininas, aliada a uma liderança estratégica, construção de consensos e experiência direta em gestão”.

Líder 

Mlambo-Ngcuka foi a primeira mulher a ser vice-presidente da África do Sul, cargo que ocupou entre 2005 e 2008. Antes, foi membro do Parlamento, vice-ministra de Comércio e Indústria; ministra dos Minérios e Energia e também ministra interina para Artes, Cultura, Ciência e Tecnologia.

A sul-africana estabeleceu na sua terra natal, em 2008, a Fundação Umlambo, para fornecer apoio a escolas de áreas carenciadas, por meio de orientação e formação de professores.

Mestre em Filosofia na Educação, Mlambo-Ngcuka ganhou o título honorário de Doutora da Universidade do Cabo Ocidental em 2003. Com 57 anos, a nova chefe da ONU Mulheres é casada e tem três filhos.

*Apresentação: Eleutério Guevane.