ONU fala de oferta síria para discutir investigações sobre armas químicas

9 julho 2013

Secretário-Geral manifesta-se preocupado com denúncias sobre o uso do tipo de armas; chefe do grupo investigadores encontra-se com Ban Ki-moon, esta semana, em Nova Iorque.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral disse estar congratulado com uma oferta do Governo da Síria para a continução das discussões sobre a Missão das Nações Unidas para Investigar as Alegações do Uso de Armas Químicas.

Sem revelar os detalhes da proposta, Ban Ki-moon refere, em nota, que continua seriamente preocupado com as denúncias sobre o uso do tipo de engenhos no país do Médio Oriente.

Investigadores

Para atualizar sobre as atividades do grupo que investiga as alegações, o líder da missão, Ake Sellstrom desloca-se, esta semana, para Nova Iorque onde se deve encontrar com o chefe da ONU.

A organização refere que a equipa aguarda o acesso à Síria, enquanto  acompanha a “evolução, e faz a recolha e análise de informações dadas pelos Estados-membros a partir de  um país vizinho.”

Provas

Em junho, Ban confirmou que tinha conhecimento de informações divulgadas pelos Estados Unidos, de que Síria teria usado armas químicas, tendo referido a necessidade de  provas convincentes para que sejam validadas.

O Secretário-Geral disse esperar que a Síria permita o acesso da missão para que conduza uma investigação abrangente nos locais. Estima-se que pelo menos 93 mil pessoas morreram nos confrontos entre forças do governo e da oposição.

A encerrar a nota, Ban sublinha que a cooperação do país nesse sentido será essencial para a que o grupo possa estabelecer os fatos de forma credível sobre o eventual uso de armas químicas na Síria.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud