ONU elogia papel das cooperativas nas atuais crises globais

ONU elogia papel das cooperativas nas atuais crises globais

Secretário-Geral disse que entidades provaram sua força e resistência ao beneficiar membros, funcionários e clientes; Dia Internacional das Cooperativas é assinalado anualmente a 6 de julho.

O Secretário-Geral destacou o papel das cooperativas ao falar das especializadas em crédito que, perante crises globais atuais, provaram “sua força e resistência em benefício de membros, funcionários e clientes”

Ban Ki-moon apelou aos governos a promoverem políticas de apoio e promoção de cooperativas, para que estas possam contribuir ativamente para o desenvolvimento inclusivo e sustentável.

Desastres

Em mensagem por ocasião do Dia Internacional das Cooperativas, neste 6 de julho, Ban Ki-moon sublinha que em desastres tais entidades têm demonstrado a sua capacidade de mobilizar a solidariedade necessária para a reconstrução. Como exemplo foram citados terremotos, tsunamis e inundações.

Além disso, o chefe da ONU disse que as cooperativas agrícolas melhoram a produtividade dos agricultores, fornecendo acesso a mercados, crédito, seguros e tecnologia.

Necessidades

Por outro lado, o diretor geral da Organização Internacional do Trabalho, OIT,  lembrou que em todos os continentes, cooperativas nascem de crises e provam ser capazes de responder diretamente às necessidades dos seus membros.

Um estudo recentemente levado a cabo pela agência analisou a crise financeira global em 2007 e 2008. A pesquisa “Resiliência numa recessão: O poder das cooperativas de crédito”, aponta que as cooperativas financeiras são menos afetadas pela recessão se comparadas às instituições tradicionais geridas por investidores.

Créditos

A pesquisa destaca a estabilidade duradoura que as caracteriza, ao terem a capacidade de continuar a garantir a distribuição de crédito para pequenas e médias empresas, ocupando a posição de principais geradoras de emprego.

Ryder disse que as cooperativas de trabalhadores estão a viver uma explosão e impulsionam novas realidades económicas. Para a OIT, a sua taxa de sobrevivência é igual ou superior à de empresas convencionais.