Brasil dobrou número de assinaturas de banda larga desde 2009
BR

2 julho 2013

País tem 20 milhões de usuários, segundo relatório da União Internacional de Telecomunicações, UIT; Copa do Mundo e Olimpíadas teriam sido incentivos; 134 países implementaram projetos e planos nacionais de acesso.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

A Copa do Mundo, no próximo ano, e as Olimpíadas de 2016 estão sendo um incentivo para o Brasil aumentar o acesso à banda larga no país. A constatação faz parte de um relatório da União Internacional de Telecomunicações, UIT, divulgado nesta terça-feira, em Genebra.

Segundo a pesquisa “Planejamento para o Progresso: Por que os Planos Nacionais de Banda Larga Importam”, o Brasil duplicou as assinaturas de banda larga fixa desde 2009 atingindo os 20 milhões atuais.

Bom Exemplo

Dos países de língua portuguesa, Angola, Moçambique e Portugal são citados como nações que implementaram planos nacionais. Já o Brasil é citado pelo processo de consulta e negociação entre vários setores para oferecer o serviço.

O documento afirma que os serviços móveis de terceira geração, 3G, foram implantados em todos os estados brasileiros, e abrangem atualmente 89% da população. Já a banda larga móvel pulou de 7 milhões de linhas em 2009 para os 70 milhões atuais.

Para a UIT, países com uma visão nacional claramente definida para implantar a banda larga têm um desempenho mais significativo. Ao todo, 134 países têm planos nacionais de banda larga

A agência da ONU afirmou que os governos perceberam que as redes de banda larga não são apenas vitais para a competitividade nacional. Mas são úteis também para as áreas da educação, da saúde, da gestão ambiental e outros serviços públicos.

*Apresentação: Edgard Júnior.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud