Brasil dobrou número de assinaturas de banda larga desde 2009 BR

Brasil dobrou número de assinaturas de banda larga desde 2009

País tem 20 milhões de usuários, segundo relatório da União Internacional de Telecomunicações, UIT; Copa do Mundo e Olimpíadas teriam sido incentivos; 134 países implementaram projetos e planos nacionais de acesso.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

A Copa do Mundo, no próximo ano, e as Olimpíadas de 2016 estão sendo um incentivo para o Brasil aumentar o acesso à banda larga no país. A constatação faz parte de um relatório da União Internacional de Telecomunicações, UIT, divulgado nesta terça-feira, em Genebra.

Segundo a pesquisa “Planejamento para o Progresso: Por que os Planos Nacionais de Banda Larga Importam”, o Brasil duplicou as assinaturas de banda larga fixa desde 2009 atingindo os 20 milhões atuais.

Bom Exemplo

Dos países de língua portuguesa, Angola, Moçambique e Portugal são citados como nações que implementaram planos nacionais. Já o Brasil é citado pelo processo de consulta e negociação entre vários setores para oferecer o serviço.

O documento afirma que os serviços móveis de terceira geração, 3G, foram implantados em todos os estados brasileiros, e abrangem atualmente 89% da população. Já a banda larga móvel pulou de 7 milhões de linhas em 2009 para os 70 milhões atuais.

Para a UIT, países com uma visão nacional claramente definida para implantar a banda larga têm um desempenho mais significativo. Ao todo, 134 países têm planos nacionais de banda larga

A agência da ONU afirmou que os governos perceberam que as redes de banda larga não são apenas vitais para a competitividade nacional. Mas são úteis também para as áreas da educação, da saúde, da gestão ambiental e outros serviços públicos.

*Apresentação: Edgard Júnior.