ONU pede diálogo e não-violência com iminência de protestos no Egito

28 junho 2013

Agências noticiosas apontam para a preparação de manifestações de massa para este fim de semana; Secretário-Geral pede a comunidade internacional que acompanhe a transição egípcia.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral das Nações Unidas encorajou vigorosamente os egípcios a continuar empenhados com os princípios universais de diálogo pacífico e da não-violência.

Em comunicado, Ban Ki-moon diz ter tomado nota da existência de várias opiniões fortes e opostas expressas no país do norte de África.

Tropas

Agências noticiosas indicam que grupos adversários preparam manifestações de massa para este fim de semana, perante um forte esquema de segurança no país. De acordo com as informações, tropas foram implantadas na capital egípcia, Cairo, e em outras cidades.

Segundo os relatos, apoiantes do presidente Mohammed Morsi devem realizar comícios abertos antes de protestos agendados pela oposição para exigir a sua renúncia do cargo, que ocupa há quase um ano.

Confrontos

Na noite desta quinta-feira, uma pessoa morreu e várias ficaram feridas em confrontos ocorridos no norte do país, referem as agências noticiosas.

Ban insta às partes a respeitar o direito de manifestação pacífica e a cumprir a lei. O chefe da ONU reconhece a necessidade de gestão contínua dos processos democráticos e de um ambiente inclusivo em que o povo possa discutir e resolver as suas diferenças.

À comunidade internacional, o Secretário-Geral disse que tem o dever de acompanhar a transição com interesse contínuo e a dar contribuições significativas no interesse de todos os egípcios.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud