Investimento estrangeiro direto em Moçambique sobe 96%

27 junho 2013

Novo relatório da Unctad menciona crescimento dos investimentos externos na maioria dos países menos desenvolvidos; Angola entre as nações que viram baixar as aplicações estrangeiras.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O fluxo de investimento estrangeiro direto para países menos desenvolvidos subiu 20% no ano passado, num total recorde de US$ 26 mil milhões.

O dado consta do Relatório Investimento Mundial 2013, lançado esta quinta-feira pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad.

A maioria dos investimentos para as nações menos desenvolvidas teve origem nos países em desenvolvimento, liderado pela Índia.

A Unctad revela que Moçambique está entre os países menos desenvolvidos que mais receberam investimento estrangeiro direto no ano passado, com um aumento de 96% em relação a 2011.

Economias como Camboja, República Democrática do Congo, Libéria, Mauritânia e Uganda também figuram no topo da lista. A Libéria, por exemplo, viu o fluxo de aplicações externas crescer 167%.

Mas o relatório afirma que 20 nações do grupo receberam menos investimentos estrangeiros, principalmente Angola, Burundi, Mali e Ilhas Salomão.

O estudo diz que a maior parte dos investimentos no setor de serviços está relacionada com eletricidade, gás, água, transportes e comunicações. Já os investimentos no setor industrial continuam focados em petróleo, combustível nuclear e metais.

Em África, companhias da Índia investiram no leste e no sul do continente, em projetos de larga escala na indústria extrativa e também em pequenos investimentos nas áreas farmacêutica e de cuidados de saúde.

O relatório afirma que o fluxo de investimento direto estrangeiro em África aumentou 5%, para um total de US$ 50 mil milhões, mesmo com os níveis globais a cair 18%.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud