OMI anuncia campanha “O Rosto do Marinheiro” para expressar gratidão

OMI anuncia campanha “O Rosto do Marinheiro” para expressar gratidão

Cerca de 1,5 milhão de pessoas trabalha embarcações do mundo;  agência destaca papel dos marinheiros que se pretendem honrar com a iniciativa nas redes sociais.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A Organização Marítima Internacional, OMI, anunciou uma campanha promovida nas redes sociais intitulada “O Rosto do Marinheiro.”A intenção é expressar gratidão do mundo aos profissionais, homenageados neste 25 de junho, Dia Internacional do Marinheiro.

Em mensagem por ocasião da data, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon elogiou as “habilidades, competência e dedicação” dos 1,5 milhão de trabalhadores de embarcações do mundo.

Papel

Falando à Rádio ONU, de Londres, a representante da OMI, Sandra Allnutt,  falou da relevância do papel dos marinheiros que se pretendem honrar com a iniciativa.

“A ideia básica é que as pessoas entrem nos meios sociais, como o Facebook, e que tirem uma fotografia de algum produto que você gosta muito e que chega a tuas mãos por navio e dizer ‘Muito obrigado, marinheiros’.”

Convenção

A OMI e as Nações Unidas consideram 2013 um ano importante para o setor, devido à entrada em vigor da Convenção Trabalhista Marítima em agosto.

Ban Ki-moon destaca a “eficácia da moderna economia global” como dependente em grande escala do comércio entre várias localidades no mundo. O mar é tido como meio mais seguro de transportar mercadorias.

Jornada

Para o representante, sem os marinheiros, “o comércio internacional simplesmente iria paralisar”. O chefe da ONU ressalta que a jornada deles é muitas vezes pesada e perigosa.

O Dia do Martinheira é, para Sandra Allnutt, momento para uma reflexão sobre uma série de necessidades dos profissionais da marinha.

Condições

“Já que 90% das mercadorias são transportadas pelo mar e nós temos 1,5 milhão de marinheiros do mundo todo. Então nada mais justo que a gente dedique um dia a essas pessoas. Todos sabemos que existem navios, mas ninguém para para pensar quem trabalha nesses navios, o tempo que essas pessoas passam longe das famílias, o número de horas que essas pessoas trabalham a bordo, as condições de trabalho dessas pessoas.”

A Convenção fornece direitos e proteção de trabalho aos marinheiros do mundo e é conhecido como o “quarto pilar” do regulamento internacional para o transporte marítimo de qualidade.

*Apresentação: Denise Costa.