PMA preocupado com entraves para cobrir necessidades do Paquistão

24 junho 2013

Chefe da agência destaca necessidades alimentares dos mais vulneráveis aliadas ao impacto da malnutrição; agência defende política de enriquecimento do trigo com micronutrientes essenciais.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A diretora-geral do Programa Mundial de Alimentação, PMA, apontou os esforços das pessoas vulneráveis  para satisfazer as suas necessidades alimentares diárias e o impacto da malnutrição como entraves para o desenvolvimento do Paquistão.

Ertharin Cousin concluiu, esta segunda-feira, uma visita de dois dias ao país, tendo reiterado o seu “potencial de rico.”

Necessidades

Para a representante, a segurança alimentar e uma boa alimentação são o “alicerces” do progresso, mas  pediu um esforço renovado para atender às necessidades alimentares dos afetados por deslocamentos, desastres naturais e a pobreza.

O PMA reafirmou o seu compromisso de trabalhar com o Governo do Paquistão para objetivos que incluem o tratamento da desnutrição crónica no país asiático.

Política

Para tal, foi manifestada a disponibilidade da agência em participar na definição de uma política que consiste na venda de farinha de trigo a ser enriquecida com micronutrientes essenciais, em parceria com as autoridades.

A agência diz serem necessários USS 4 mil milhões para realizar em pleno as suas operações até o final deste ano. Outros US$ 9 milhões devem cobrir o transporte e os custos de distribuição do trigo local até outubro.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud