ONU reafirma apoio ao Paquistão, após morte de alpinistas

ONU reafirma apoio ao Paquistão, após morte de alpinistas

Secretário-Geral apela à tomada de medidas imediatas para levar os criminosos à justiça; agências de notícias informam que pelo menos 10 pessoas foram mortas após a invasão de um hotel por homens armados.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Secretário-Geral da ONU lamentou a morte de um grupo de alpinistas estrangeiros, ocorrida neste domingo, na área de Gilgit-Baltistan, no norte do Paquistão.

Em nota, Ban Ki-moon disse estar “horrorizado” com o incidente e endereça condolências às famílias das vítimas.

Invasão

Agências noticiosas apontam que cerca de nove turistas estrangeiros compunham o grupo de pelo menos 10 pessoas mortas após a invasão por homens armados do hotel em que estavam hospedados.

Os relatos referem que as autoridades ainda não revelaram as nacionalidades das vítimas, mas apontam informações não-confirmadas sobre a existência de ucranianos, chineses e de um paquistanês.

O incidente ocorreu no acampamento de Nanga Parbat, onde está situada a nona montanha mais alta do mundo.

Taleban

De acordo com as informações das agências, o ato já foi reivindicado pelas milícias Taleban. Trata-se do primeiro ataque a turistas na região, o qual os autores dizem ter sido  em retaliação à morte de um comandante em maio.

O Secretário-Geral diz estar profundamente preocupado com o aumento de ataques terroristas e de atentados no país, que nas últimas semanas “tiraram a vida de dezenas de civis.”

Ban reitera o apoio da organização ao Governo Paquistanês para fazer frente ao terrorismo e ao extremismo, tendo apelado à tomada de medidas imediatas para levar os criminosos à justiça e garantir a segurança.

*Apresentação: Denise Costa.