Nações Unidas divulgam necessidades de auxílio no Sudão do Sul

20 junho 2013

Cerca de 3 milhões de pessoas carecem de apoio no país, com a maior operação de ajuda da organização em África; mais de metade do valor necessário até ao fim do ano já foi doada.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Agências humanitárias precisam de US$ 485 milhões para desenvolver as suas atividades no Sudão do Sul até o final deste ano, refere a revisão do apelo humanitário do primeiro semestre de 2013.

O documento, divulgado esta quinta-feira, em Juba, destaca que apesar de se trabalhar num dos “mais difíceis ambientes do mundo” foram cumpridos 90% dos planos de auxílio.

Meios

Cerca de 3 milhões de pessoas carecem de apoio para sobrevivência e para reconstruir as suas vidas. A operação de ajuda da ONU no país é considerada a maior de África.

Em nota, o coordenador humanitário da ONU no Sudão do Sul, Toby Lanzer, apontou as hostilidades como responsáveis pelo deslocamento de dezenas de milhares de pessoas e pela destruição dos meios de subsistência em áreas como Jonglei.

A tensão na região é atribuída a uma combinação de fatores, que incluem ataques de “guardas florestais dissidentes, de elementos que aparentam ser soldados indisciplinados e de grupos armados que ameaçam civis.”

Temporada Magra

Num momento em que decorre a chamada temporada magra, o responsável disse que 2,2 milhões de pessoas precisam de assistência alimentar e de subsistência.

Desde meados de junho, vários doadores contribuíram com US$ 567 milhões, deixando uma lacuna de US$ 485 milhões. Cerca de 30% do valor deve ser aplicado em projetos prioritários imediatos para sobrevivência.

As Nações Unidas coordenam as atividades de auxílio com as autoridades sul-sudanesas ligadas aos Assuntos Humanitários e Gestão de Desastres, a Comissão de Reabilitação, e organizações não-governamentais.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud