Ban Ki-moon contacta presidente somali, após ataque a instalações da ONU

19 junho 2013

Secretário-Geral manifesta grande tristeza e choque pelo atentado contra o complexo da organização em Mogadíscio; embora sem números, foram confirmadas informações de mortes.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Secretário-Geral da ONU expressou “grande tristeza e choque” pelo ataque desta quarta-feira ao complexo das Nações Unidas na capital somali, Mogadíscio. Ban Ki-moon, que visita a China,  já contactou o presidente somali, Hassan Sheikh Mohamud, para falar sobre o assunto.

A informação foi dada num comunicado lido esta quarta-feira pelo subsecretário-geral, Ian Eliasson, que confirmou ter recebido informações  sobre vários mortos.

Atentado

Antes, o representante especial da ONU, Nicholas Kay, disse estar “chocado e aterrorizado” com o atentado, ocorrido às 11:30 da manhã, horário local.

Segundo a Missão, uma carrinha aberta repleta de explosivos foi detonada diante do portão do complexo, no que abriu caminho para que os autores do ataque entrassem a pé no local.

Refúgio

Durante uma troca de tiros e outras explosões os funcionários procuraram refúgio em áreas seguras. A grande maioria dos trabalhadores da organização escapou ilesa.

As Nações Unidas agradeceram ao Governo da Somália e a Missão da União Africana no país pela resposta rápida para conter o ataque, Ban já contactou o presidente somali, Hassan Sheikh Mohamud.

Kay considerou o ataque “um ato terrorista que pretende tirar a Somália do caminho da paz e da reconstrução.” Ele lembrou ainda que os empregados das Nações Unidas trabalham em temas humanitários e de desenvolvimento em parceria com os somalis.

A organização manifestou-se continuamente determinada a apoiar o povo do país do Corno de África.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud