Conselho de Segurança fará reunião de emergência sobre Colinas de Golã BR

Conselho de Segurança fará reunião de emergência sobre Colinas de Golã

Órgão condenou intensificação dos confrontos, incluindo ataque que feriu dois boinas azuis da ONU na quinta-feira; Conselho apela ainda por proteção aos sírios que estão em Al-Qusayr.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

O Conselho de Segurança condenou o “intenso” conflito nas Colinas de Golã, incluindo o ataque que feriu dois soldados de paz da ONU na quinta-feira.

O órgão deve realizar ainda nesta sexta-feira uma reunião a portas fechadas sobre os últimos acontecimentos na região, incluindo a decisão da Áustria de retirar suas tropas do local.

Segurança

Os dois boinas azuis que serviam a Força Observadora da ONU nas Colinas de Golã, Undof, estão em condição estável. A missão monitora um acordo de desengajamento feito em 1974 entre Síria e Israel.

Entre os conflitos de forças sírias e grupos anti-governo, o Conselho de Segurança pede cooperação total, para que a Undof possa operar livremente e garantir a segurança de seu pessoal.

Al-Qusayr

Os 15 países-membros do órgão também fizeram um apelo às autoridades sírias para que protejam os civis e permitam o acesso de ajuda humanitária à cidade de Al-Qusayr.

Milhares de civis não conseguem deixar a região por conta dos confrontos. O Conselho de Segurança lembra que o governo tem a responsabilidade primária pela área e de proteger a população.