ONU condena ataques que mataram pelo menos 12 crianças no Afeganistão
BR

3 junho 2013

Menores foram mortos por um homem-bomba num dos ataques; ao todo, morreram pelo menos 19 pessoas em dois atentados.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão, Unama, condenou veementemente dois ataques a bomba realizados na região leste do país.

O chefe da Unama, Ján Kubis, disse que pelo menos 19 pessoas morreram, entre elas, 10 meninos. Ele afirmou que qualquer tipo de violência é inaceitável, mas a situação é pior quando envolve crianças.

Ataques

Segundo agências de notícias, o primeiro ataque ocorreu quando um homem-bomba, numa motocicleta, detonou o explosivo quando passava um comboio da Força Internacional de Segurança, perto de uma escola, em Gardez, na província de Paktya.

Além dos meninos, dois soldados da Força de Segurança e um policial afegão foram mortos no atentado.

O outro ataque aconteceu na província de Laghman, quando uma bomba colocada na rua explodiu. Há relatos de que sete pessoas da mesma família teriam morrido, duas eram crianças.

Violência

Nas últimas duas semanas, a violência no Afeganistão tirou a vida de 125 pessoas e feriu 287, o que representa um aumento de 24% nas mortes de civis em relação ao mesmo período do ano passado.

A Unama disse que os ataques suicidas e os explosivos colocados nas ruas contra civis têm que acabar.  

A missão da ONU afirmou que o uso indiscriminado de ataques é uma violação à lei humanitária e pode representar um crime contra a humanidade.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud