Para ONU, mulheres devem participar da criação da constituição líbia
BR

29 maio 2013

Missão da ONU na Líbia lembra do papel feminino na revolução do país, há dois anos; com medidas especiais, 32 mulheres conseguiram uma cadeira no parlamento nas eleições do ano passado.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas estão pedindo à Líbia que garanta às mulheres a plena participação no esboço da nova constituição do país. A organização destaca que a contribuição feminina é necessária para a reconstrução nacional.

A Missão da ONU no país, Unsmil, divulgou nesta quarta-feira uma nota ressaltando “não ser segredo que a criação da constituição tem um significado especial para a transição democrática na Líbia, rumo à estabilidade e prosperidade.”

Revolução

A Unsmil lembra que as mulheres tiveram um papel importante durante a revolução no país, que levou à queda do regime de Muammar Kadafi, há dois anos.

A missão destaca que as líbias “trabalharam incansavelmente para consolidar os valores da revolução e construir um estado inclusivo de lei e igualdade. Além disso, elas participaram de forma “impressionante” nas primeiras eleições livres do país em mais de quatro décadas.

Parlamento

De acordo com a Unsmil, a representação das mulheres na vida pública tem sido possível com medidas especiais, incluindo cotas, adotadas nas eleições do ano passado. Com isso, 32 mulheres conseguiram uma cadeira no parlamento.

Para a missão, os resultados eleitorais de 2012 servem de exemplo para a Líbia e para o mundo do impacto positivo de medidas em prol da representação feminina.

A Missão da ONU na Líbia reforça seu compromisso de apoio aos líbios na transição democrática, em particular para facilitar a participação feminina na vida pública.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud