OMS pede fim de todos os tipos de propagandas de cigarro
BR

29 maio 2013

Segundo agência da ONU, em países que proibíram anúncios, redução do consumo foi de 7%; Brasil, Colômbia, Gana, Albânia e Irã são citados como casos de sucesso; cigarro mata por ano 6 milhões de pessoas no mundo.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

A assistente Fabíola Lemos teve o primeiro contato com o cigarro na adolescência, aos 14 anos, influenciada pelos comerciais que via na TV.

"Umas propagandas espetaculares, sempre envolvendo esportes, pessoas esquiando ou surfando. Chegava no topo da montanha e acendia um cigarro. Pessoas bonitas e elegantes em restaurantes maravilhosos, com um cigarro. Tudo combinava. Era tudo o que você queria ser. Eu não conseguia imaginar a vida sem um cigarro na mão.”

Por conta do Dia Mundial sem Tabaco, que será na sexta-feira, 31, a OMS está pedindo aos governos que proíbam propagandas do tipo. A agência destaca que o cigarro mata, por ano, quase 6 milhões de pessoas.

Jovens 

No mundo, 78% dos adolescentes entre 13 e 15 anos relataram exposição a algum tipo de comercial de cigarro. Os anúncios são responsáveis por um terço do primeiro contato de jovens com o tabaco.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS, proibir anúncios de cigarro é uma das formas mais eficazes para reduzir o consumo do tabaco. Em países que já baniram comerciais em TV, revistas ou jornais, o uso do cigarro caiu em média 7%.

Progressos 

O Brasil é citado, ao lado da Albânia, Colômbia, Gana e Irã,comoum dos países que estão conseguindo grandes progressos na área ao proibir a veiculação de comerciais.

Hoje morando em Nova York, Fabíola Lemos ainda não conseguiu se livrar do vicío da adolescência e fuma há mais de 20 anos. À Rádio ONU, ela garantiu que apoia o apelo da OMS.

“É uma propaganda enganosa. É mentira. Não comece, porque é difícil parar e não te ajuda em nada na vida. Muito pelo contrário, mais cedo ou mais tarde vai ter uma complicação, vai ter um problema e é uma coisa que é muito mais fácil não começar do que parar depois. (O cigarro) não é bom em hipótese nenhuma.” 

Manipulação

De acordo com a OMS, a maioria dos usuários de tabaco começa a dependência antes dos 20 anos de idade. Dados da agência mostram que apenas 19% dos países alcançaram o maior nível de proibição dos anúncios de cigarro.

Paraa diretora-geral da OMS, Margaret Chan, deve ser prioridade dos governos pôr um fim “à manipulação desavergonhada da indústria, em especial a jovens e mulheres, em recrutar a próxima geração de viciados em nicotina.”

Além dos anúncios nos meios de comunicação, os fabricantes de tabaco divulgam os produtos em souvenirs, em pontos de venda e também de forma indireta, com atores fumando em filmes ou novelas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud