Acnur preocupado com impacto de combates no norte da Nigéria

Acnur preocupado com impacto de combates no norte da Nigéria

Agência pede proteção às pessoas que fogem das ações das milícias Boko Haram e da resposta governamental; relatos apontam alegado impedimento da entrada de nigerianos aos Camarões.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, disse estar preocupado com a segurança e o bem-estar de deslocados internos no norte da Nigéria. Na região, ocorrem ações das milícias Boko Haram com a resposta militar do governo.

A agência da ONU pede, tanto ao país como aos governos da região, que ofereçam proteção aos deslocados internos e aos candidatos a asilo.

Campanha

De acordo com agências noticiosas, cerca 2 mil soldados foram enviados para a região, há duas semanas, na que é tida como a maior campanha contra o grupo de insurgentes.

Em meados deste mês, o presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, anunciou o controlo da segurança da região por militares, após declarar o estado de emergência nos estados de Borno, Yobe e Adamawa.

Camarões

Em nota, o Acnur cita relatos dando conta da existência de vários deslocados internos, além da travessia de fronteiras por pessoas em busca de abrigo nos países vizinhos. No Níger, foi confirmada a chegada de pelo menos 2,4 mil nigerianos.

Os relatos citados pela agência apontam, ainda, para alegado impedimento de entrada de nigerianos nos Camarões, devido a medidas para evitar a infiltração de grupos armados. O Chade também está a acolher nigerianos.

Decorrem contactos entre o Acnur e as autoridades dos Camarões para verificar os relatos e o seu impacto sobre os requerentes de asilo.

Responsabilidade

O Acnur lembra que as autoridades têm a responsabilidade de garantir a segurança nacional. Ao mesmo tempo, refere que é vital garantir a segurança e a proteção dos civis envolvidos na situação e o seu direito à busca de asilo nos países vizinhos.

A previsão de agências humanitárias é que os deslocamentos e fluxo de requerentes de asilo para os países vizinhos possa aumentar com as atividades do Boko Haram e a contínua reposta governamental.