ONU: Iraque deve acabar com a violência e proteger os civis
BR

28 maio 2013

O representante especial do Secretário-Geral, Martin Kobler, alertou que o país pode cair num terreno perigoso se os líderes não agirem; ele disse que os políticos não podem deixar que os terroristas se beneficiem da situação.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O enviado especial do Secretário-Geral da ONU para o Iraque disse que é responsabilidade dos líderes iraquianos acabar imediatamente com a recente onda de violência no país.

Martin Kobler apelou, também, às autoridades que façam o possível para proteger a população civil.

Bagdá

Segundo as agências de notícias, mais de 50 pessoas morreram, nesta segunda-feira, numa série de ataques com carros-bomba em várias áreas comerciais de grande movimento, em Bagdá.

Os atentados ocorreram apesar do reforço das medidas de segurança. As últimas ações aconteceram quase duas semanas depois dos ataques perto de uma mesquita sunita, no norte da capital iraquiana, que deixaram 43 mortos e mais de 80 feridos.

Violência

Kobler pediu que os líderes iraquianos adotem medidas concretas para pôr um fim à escalada da violência.

No início deste mês, o Secretário-Geral, Ban Ki-moon, fez um apelo para que todos os iraquianos se unissem e iniciassem um diálogo para superar “a profunda crise política” que o país enfrenta.

Segundo Kobler, os políticos têm a responsabilidade de agir imediatamente e engajar num diálogo que resolva o impasse e não permita que os terroristas se beneficiem da situação.

O representante da ONU disse que continuará relembrando os líderes iraquianos de que o país pode cair num terreno perigoso se nenhuma ação for tomada.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud