Novos confrontos no leste da RD Congo preocupam missão da ONU

20 maio 2013

Monusco refere que após escaramuças iniciais, nesta segunda-feira, foram usadas armas de maior calibre incluindo morteiros; incidentes envolvem o exército e rebeldes do M23.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo, Monusco, disse estar preocupada com os novos confrontos entre o exército e rebeldes do movimento M23 na cidade de Goma, no leste.

De acordo com a missão, os combates eclodiram no início da manhã desta segunda-feira nas vilas de Kibati e Rusayo, situadas a cerca de 12 quilómetros da capital provincial do Kivu Norte.

Escaramuças

Em nota, a Monusco refere que após escaramuças iniciais, foram usadas armas de maior calibre, morteiros e lançados foguetes.

As Forças Armadas da República Democrática do Congo, Fardc, também teriam usado helicópteros nas suas operações. A missão diz que está em busca de uma solução diplomática e política para acabar com os confrontos.

Deslocados

Em novembro, Goma foi ocupada pelo grupo de dissidentes do exército que se amotinou em abril do ano passado. Cerca de 130 mil pessoas foram deslocadas nos arredores da cidade, devido aos confrontos entre o governo e os rebeldes.

Outras 47 mil fugiram para a vizinha província de Kivu Sul devido à ofensiva, que terminou após 11 dias de apelos generalizados da comunidade internacional para a retirada dos rebeldes.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud