ONU diz que não há justificativa para uso de violência na Nigéria
BR

16 maio 2013

País declarou estado de emergência; Secretário-Geral pediu a todas as partes envolvidas no conflito que respeitem os direitos humanos e a vida dos civis nigerianos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O Secretário-Geral ONU afirmou que a contínua violência e a deterioração da segurança no nordeste da Nigéria representam uma ameaça à paz e à segurança da nação.

Em nota, Ban Ki-moon disse estar ciente da decisão do Governo nigeriano de declarar o estado de emergência em três estados do nordeste do país.

Homens e Recursos

Agências de notícias disseram que as autoridades mobilizaram o que chamam de “homens e recursos em massa” para combater milícias islamitas em Yobe, Borno e Adamawa.

O estado de emergência foi declarado, nesta terça-feira, pelo presidente Goodluck Jonathan, após ataques das milícias que resultaram em vários mortos.

Boko Haram

A onda de violência é atribuída ao grupo islamista Boko Haram, que significa, numa tradução livre, “a educação ocidental é um pecado”. Calcúla-se que pelo menos 2 mil pessoas tenham morrido vítimas dos ataques desde 2010.

Ban apelou a todos os grupos extremistas que suspendam as operações. O Secretário-Geral reitera que o objetivo não pode, jamais, justificar o uso da violência.

No pronunciamento, o Secretário-Geral ressalta a necessidade de todos os envolvidos respeitarem plenamente os direitos humanos e salvaguardarem a vida de todos os nigerianos.

*Apresentação: Edgard Júnior.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud