Cepal: investimentos do Japão na América Latina devem subir no futuro BR

Cepal: investimentos do Japão na América Latina devem subir no futuro

Brasil deve ser o maior destino da possível revitalização comercial japonesa na região; previsão é do vice-chefe da Comissão da América Latina e Caribe, Antônio Prado.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A América Latina e o Caribe, um destino tradicional de investimentos diretos estrangeiros dos Estados Unidos e da Europa, além da China, deve ganhar em breve mais um reforço com a revitalização de investimentos japoneses.

A aposta partiu do vice-chefe da Comissão Econômica para América Latina e Caribe, Cepal, Antônio Prado.

Potencial

Nesta entrevista à Rádio ONU, de Santiago do Chile, Antônio Prado falou sobre o novo potencial japonês.

“Basicamente, por conta dos estímulos que o Japão vai adotar, em termos de políticas monetária e creditícia para reestimular a economia japonesa. Parte disso, pode, de uma certa forma, vir à América Latina não somente em investimentos de portifólio, que são mais especulativos, mas sim em investimentos diretos estrangeiros. Eu creio que o Japão possa ser a novidade, nos próximos anos, para a região.

Em 2012, os países latino-americanos receberam US$ 173,4 bilhões em investimentos estrangeiros diretos.

Apesar do baixo desempenho das indústrias brasileiras e da redução no nível de investimentos no ano passado, o Brasil continua liderando a região neste setor, seguido pelo Chile, o segundo maior receptor de investimentos estrangeiros. 

Em 2012, o Brasil captou 38% de todo investimento feito na América Latina e no Caribe.